Acupuntura para combater o Parkinson


Algumas terapias alternativas têm mais ou menos evidência científica, mas mais do que uma opção, são medidas que complementam o trabalho médico no tratamento do Parkinson. No caso da acupuntura, uma técnica terapêutica na medicina tradicional chinesa, estudos sugerem que pode ajudar a melhorar alguns sintomas motores e não motores.


Composta por estimulação de pontos específicos sobre a pele através de agulhas de aço inoxidável para causar respostas biológicas, o método tem sido amplamente utilizado com grande eficácia. A maioria das pessoas relatam que não sentem dores, mas outras dizem que sentem um leve incômodo com a picada da agulha, como se fosse uma injeção.

A acupuntura tem os seguintes benefícios no tratamento da doença:

  1. Reduz os sinais e sintomas da doença;

  2. Melhora as funções motoras (tremor, rigidez);

  3. Melhora os sintomas não motores (estresse, humor, sono, apetite);

  4. Reduz a necessidade de medicação e minimiza os efeitos colaterais;

  5. Retarda a progressão da doença, aumentando os níveis de dopamina;

  6. Reduz os danos e a morte dos neurônios;

  7. Aumenta os níveis de ciclofilina;

  8. Potencializa os sistemas antioxidantes.

Leve seu cuidador e familiar com você! Eles também podem se beneficiar de um aumento dos níveis de energia, melhoria do sono e do apetite, aumento de relaxamento e uma sensação geral de bem-estar.

Antes de optar por fazer acupuntura como complemento do seu tratamento, é importante conversar com o seu médico para ouvir as orientações dele e buscar um acupunturista especializado na doença. Lembre-se: cada pessoa tem uma experiência diferente, e nem sempre as terapias funcionam da mesma forma para todos.

Fonte: http://epda.eu.com/living-well/therapies/complementary-therapies/acupuncture/

1 view